28 de agosto de 2018

Haddad é um bife passado na chapa para os Golpistas

*por  Leonardo Silva

A TML publica abaixo a apresentação e a contribuição do camarada recém-ingresso nas nossas fileiras, o professor  Leonardo Silva, de Goiânia, Goiás, o qual passa a ser nosso colunista.

Sou professor da rede pública de ensino médio e fundamental. Venho das fileiras operárias da periferia de Goiânia, Goiás, onde nasci e cresci. Militante petista há 15 anos, atuei no movimento estudantil de ocupação das universidades, na UFG (Universidade Federal de Goiás) após o golpe de estado de 2016 e me filiei ao Partido dos Trabalhadores pela corrente O Trabalho. Rompi com a corrente após divergências com relação à aliança de luta do PT com o Partido da Causa Operária PCO, partido oriundo da antiga corrente trotskista expulsa do PT em 1990. Entro para as fileiras da TML, Tendência Marxista-leninista, após a Conferência Nacional de Luta contra o Golpe ocorrida em Júlio de 2018, para colaborar com os companheiros que lutam para derrotar o golpe de estado imperialista imposto no Brasil e na América Latina.  


A ilusão no processo eleitoral e a pressão pelo plano B por parte de vários setores da esquerda aumenta à medida em que Lula, que se manteve irresoluto na sua posição como candidato do PT, representando um problema para o Golpe e para a burguesia de modo geral.  

Mal se apontou como candidato a vice, Fernando Haddad PT-SP se encontra debaixo de campanha de desmoralização da imprensa golpista, e que se soma agora ao questionamento do MPF à suas visitas a Lula como seu advogado porta-voz de campanha. Isso só vem a reforçar a nossa tese de que a eleição não pode de forma alguma ser legitimada sem a participação do candidato mais popular do país.  A alegação de que Lula transferiria todos os seus votos para Haddad não é factível à medida em que a direita controla todo o processo eleitoral, desde as comunicações, o financiamento e à própria rede de relações íntimas com a raiz do golpe, o imperialismo.   Supor que Haddad, cuja a base é a classe média, sendo indicado por Lula ganhe um processo eleitoral totalmente fraudado e anti-democrático é acreditar por exemplo que Lula perdeu para Collor em 89 por seus próprios deméritos e não por uma intensa campanha manipulatória e terrorista da direita capitaneada pela Rede Globo. 

A Mensagem ao Partido, que dirige a campanha pela capitulação através do "Plano B", só não explica à militância os motivos pelos quais a destruição de reputações, devastação moral e proscrição promovida pela direita contra os principais dirigentes do PT, neutralizaram os aspirantes a serem os continuadores dos governos petistas, e não responde como com Haddad poderia ser diferente. Lula debaixo de fogo cruzado há anos só aumenta sua popularidade, por ser o fenômeno que agrupa em torno de si as massas e a oposição à devastação neoliberal da economia nacional, as condições de vida dos trabalhadores e expressa a luta de classes no país desde o fim da ditadura militar. Haddad, perto do poder popular real que representa Lula, é um bife passado na chapa pronto para ser engolido, enquanto Lula está entalado na garganta da burguesia. Portanto não vamos aceitar a pressão para o plano B, que é claramente um acordo de capitulação ante ao golpe, e colaboração para  que eles legitimem nas urnas, num processo totalmente fraudulento, o Golpe de Estado de 2016.

11 de agosto de 2018

Chapa 1 'Audálio Dantas - Por direitos e democracia', da CUT, é eleita no Sindicato dos Jornalistas, em SP

Os jornalistas do Estado de São Paulo elegeram a nova diretoria do Sindicato para os próximos três anos (2018/2021). A chapa cutista , única inscrita, obteve 91% do total de votos, isto é, 537 de 592 votos. Liderada por Paulo Zocchi, jornalista da Editora Abril, e membro da corrente interna do PT “O Trabalho”, que segue como presidente do Sindicato, apresenta como plataforma a luta pela preservação dos direitos dos jornalistas, pela anulação da “Reforma Trabalhista”, contra a “Reforma da Previdência”, pelas liberdades democráticas, contra o arbítrio, a violência institucional, defendendo a importância da sindicalização dos jornalistas, com o objetivo de fortalecer o Sindicato como instrumento de luta.

Cumpre destacar que a diretoria eleita é composta por mais de 50% de mulheres jornalistas. Além disso, no pleito realizado, foi eleita a nova Comissão de Ética do Sindicato. O nosso companheiro Cadu Bazilevski, assessor do Deputado Federal Vicentinho, foi eleito Diretor Regional do ABC.

A TML que ao longo dos anos tem apoiado a luta dos jornalistas do Estado de São Paulo, sobretudo neste momento de retrocesso político, saúda a diretoria eleita, o seu esforço e a sua luta, desejando sucesso no enfrentamento do golpe de estado, contra os ataques à classe trabalhadora, contra o desemprego, precarização, terceirização, pela anulação da “Reforma Trabalhista” e contra a “Reforma da Previdência”.

4 de agosto de 2018

Greve na Refinaria de Capuava no ABC já dura mais de uma semana

220 trabalhadores terceirizados da manutenção da Refinaria de Capuava (Recap), em Mauá, no ABC paulista, que trabalham para a contratada Manserv, encontram-se em greve há mais de uma semana, pleiteando reajuste de 2,5% de vale-alimentação e mudança no plano de saúde, para que a rede credenciada na região seja ampliada.

A mobilização dos operários demonstra enorme disposição de luta contra a superexploração a que são submetidos pelo governo golpista de Michel Temer e seus prepostos da Manserv, que acabaram com a CLT e pretendem acabar com a Previdência Social, com aposentadoria e os direitos previdenciários, visando recolonizar e escravizar a classe trabalhadora. 

Percebe-se que os operários estão fazendo greve  sobretudo em razão do descontentamento com a exploração a que estão sendo submetidos, porque a pauta apresentada pela diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário em Santo André, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra é  muito rebaixada, não incluindo a fundamental reivindicação de que os trabalhadores terceirizados sejam contratados pela Refinaria de Capuava, para por fim à superexploração por meio da empresa terceirizada, a Manserv. 

Há necessidade de que os trabalhadores da Refinaria e os terceirizados se unam e formem uma oposição sindical classista contra as diretorias burocráticas tanto do Federação dos Petroleiros, como do Sindicato da Construção de Santo André.

- Todo apoio à greve dos trabalhadores terceirizados da Refinaria de Capuava!

- Atendimento de todas as reivindicações dos operários! Reajuste de 2,5% no vale-alimentação! Ampliação da rede credenciada do plano de saúde!

- Fim da terceirização! Contratação dos operários pela Refinaria de Capuava!