15 de março de 2018

Grande suspeita de que militares assassinaram vereadora do PSOL no Rio de Janeiro

A vereadora do PSOL, Marielle Franco, foi assassinada ontem, no Estácio, área central do Rio de Janeiro, com 9 tiros. O seu motorista, Anderson Pedro, também foi executado.

A vereadora do PSOL no final de semana havia denunciado a Polícia Militar, que havia assassinado um jovem negro que tinha acabado de sair de uma Igreja na favela do Acari.

Esses são os primeiros resultados do golpe militar que avança no Brasil, depois da intervenção militar decretada pelo golpista Michel Temer.

Assim, já passou da hora dos trabalhadores formarem comitês de autodefesa, as milícias operárias e populares, a partir dos sindicatos, bem como convocarem um Congresso de base da classe trabalhadora em São Paulo, com delegados eleitos nos Estados, para organizar a resistência ao golpe militar.

MARIELLE FRANCO, PRESENTE!

Nenhum comentário:

Postar um comentário