6 de abril de 2018

LULA NÃO PODE SE ENTREGAR A REAÇÃO! O PROLETARIADO DEVE RESISTIR A PRISÃO COM A GREVE GERAL! SUPERAR A POLÍTICA DE PARALISIA E COLABORAÇÃO DE CLASSES DA FRENTE POPULAR!


SEXTA-FEIRA, 6 DE ABRIL DE 2018

O Juiz Moro ordenou a prisão de Lula para esta sexta-feira, 06 de abril. Trata-se de uma medida claramente provocativa da “justiça” do capital visando encarcerar o mais rápido possível o dirigente máximo do PT. Neste momento Lula e a direção petista estão no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, com cerca de 3 mil ativistas prestando solidariedade ao ex-presidente. A LBI, que sempre foi uma corrente política que defendeu a oposição operária e revolucionária as gestões de colaboração de classes da Frente Popular, coloca-se neste momento na trincheira da luta direta contra a prisão de Lula pela famigerada Operação “Lava Jato” patrocinada pelo imperialismo ianque. Nossas profundas diferenças políticas e de classe com o PT nos dão toda a moral para defender Lula das garras da reação burguesa sem capitular ao programa de conciliação da direção petista. Defendemos que Lula não pode se entregar a PF e que o proletariado deve resistir nas ruas e através da luta direta a prisão com a organização imediata de uma Greve Geral política contra a escalada reacionária que avança em nosso país. Como Marxistas Revolucionários convocamos o estabelecimento de uma Frente Única de Ação Antifascista construindo unitariamente tarefas concretas para impedir a prisão de Lula: comitês de autodefesa, convocação de paralisação nas fábricas do ABC e nas categorias mais organizadas e o entrincheiramento no Sindicato dos Metalúrgicos para impedir, pela ação dos trabalhadores, o encarceramento do ex-presidente. Apesar de fazermos esse chamado público à CUT e ao PT para agirem firmemente neste momento crucial no sentido de “golpear juntos” sabemos que a Frente Popular não será capaz de responder à altura ao ataque que a burguesia desfere contra Lula. O PT não vai apostar na resistência operária porque teme que a ação das massas saia de seu controle. Lula mesmo na iminência de ser preso aposta no circo eleitoral da democracia dos ricos, ainda que perseguido é um fiel defensor da estabilidade do regime político burguês. Apesar de saber desse caminho suicida que a direção do PT e da CUT adotará é tarefa dos genuínos Trostskistas chamar a resistência para que a própria classe operária e sua vanguarda classista tire concretamente as lições políticas e programáticas da traição covarde da Frente Popular. Jamais a LBI, mesmo militando em todas as gestões petistas como os maiores adversários do PT no campo da esquerda anticapitalista, poderia atuar como o PSTU que aplaude a operação “Lava Jato” e acabou por se tornar um braço auxiliar da direita reacionária em nosso país. Compreendemos que neste momento crucial, como nos ensinou Trotsky, que a melhor forma de fazer evoluir a consciência revolucionária do proletariado é justamente revelando na arena concreta da luta de classes que o PT é incapaz de defender consequentemente seu principal dirigente das garras da justiça burguesa, enquanto os revolucionários Leninistas, sem abrir mão por um minuto sequer da delimitação programática com a Frente Popular, são os mais consequentes defensores da luta contra a reação fascista que hoje ameaça prender Lula mas que amanhã se voltará contra o conjunto do movimento operário!


Nota da TML: publicamos o artigo acima da Liga Bolchevique Internacionalista porque temos acordo com o mesmo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário