quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Supremo Tribunal Federal golpista segue caçando Lula

O Ministro do Supremo Tribunal Federal golpista, Teori Zavascki, atacou Lula em seu despacho relativo ao pedido dos advogados de defesa do ex-presidente no sentido de que o processo fosse remetido para o Supremo, em razão da notória parcialidade do juiz agitador Sérgio Moro, suposto agente da CIA, o qual viola sistematicamente a Constituição Federal, o Estatuto da Magistratura, o devido processo legal, tendo atuação abertamente partidária, alinhado com o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) tucano, defensor dos interesses do imperialismo norte-americano.

O Supremo Tribunal Federal dá cobertura para a farsa da operação macarthista, denominada “Operação Lava-Jato”, impulsionada apenas para perseguir o Partidos dos Trabalhadores (PT) e os empresários que apoiaram os governos de Lula e Dilma 

O Supremo Tribunal Federal, o Ministério Público Federal, o Tribunal de Contas da União, a Polícia Federal (a polícia política do golpe), essas instituições burguesas, são ocupadas por usurpadores, ou seja, por indivíduos que não foram eleitos pelo povo, não se submeteram ao sufrágio universal, isto é, ao voto, que estão a serviço da burguesia e do imperialismo de maneira permanente, como “instituição”. O Supremo Tribunal Federal, condenou companheiros sem prova, com base na nazi-fascista “Teoria” do Domínio do Fato”. O STF é o mesmo que historicamente entregou Olga Benário aos nazistas. Essas “instituições” agem politicamente, utilizando-se de  ações midiáticas, em total desrespeito aos mínimos direitos civis e democráticos, à presunção de inocência, desrespeitando as liberdades democráticas (ou como gostam os juristas burgueses, as “liberdades públicas”), criminalizando os movimentos sociais, prendendo os lutadores dos movimentos sociais, com a aplicação da Lei de Segurança Nacional da época da ditadura militar, que permite até a pena de morte, em conluio com governos de traços nazi-fascistas nos estados.

Os golpistas transformaram a bela capital paranaense, Curitiba, na Nova Guantánamo, com processos medievais, inspirados na “Santa Inquisição” e na Alemanha Nazista, onde as pessoas são torturadas, a pretexto de “prisão cautelar” (“prisão temporária” e “prisão preventiva”), escutas telefônicas etc., sendo forçadas a fazerem “confissões” e “delações premiadas”, como na Alemanha nazista de Hitler, onde os filhos foram obrigados até a delatarem os pais.

Portanto, segue a orquestração contra o movimento operário e popular. A perseguição a Lula, o maior líder operário do Brasil, visa principalmente atacar as organizações sindicais, aos movimentos populares e sociais, como já estão fazendo com os Fundos de Pensão dos trabalhadores, que juntamente com os demais fundos bilionários, como Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e os recursos da Previdência Social, deverão sofrer ataques de rapina dos bancos, do capital financeiro, como já fizeram com o assalto bilionário às reservas nacionais, com o “aumento” do déficit publico de 90 bilhões para 140 bilhões de reais.

Assim, é fundamental a unificação das lutas e das manifestações que estão crescendo pelo País, com a classe operária e do conjunto de trabalhadores das cidades e os camponeses pobres e operários agrícolas, sob a bandeira do Não ao golpe Fora Temer, para preparar e deflagrar a Greve Geral, por meio da eleição de comandos de greve, contra o golpe da burguesia e do imperialismo norte-americano, pela derrubada revolucionária da ditadura Temer/Cunha, no sentido do cumprimento das tarefas democráticas de expulsão do imperialismo e da revolução e reforma agrária, com a expropriação das empresas, das fábricas, bancos, universidades, escolas, expropriação do campo, dos latifúndios, das empresas agrícolas, estabelecendo o monopólio do comércio exterior e a economia planificada, na perspectiva de construção de uma Internacional Operária e Revolucionária, rumo à revolução proletária internacional e ao Socialismo.

- Não ao golpe!

- Todo às ruas!

-  Greve geral!

- Fora Temer!

- Por um governo operário e camponês!

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário marxista revolucionário

Nenhum comentário:

Postar um comentário