sexta-feira, 1 de julho de 2016

Embaixadas e funcionários brasileiros abandonados no exterior

Ontem, quinta-feira, pela manhã, na Rádio Bandeirantes de São Paulo, desde Atlanta, nos Estados Unidos, a funcionária brasileira, Ivana, diretora do Sindicato dos Funcionários do Itamaraty, denunciou  que há mais ou menos dois anos os recursos necessários para pagamento dos aluguéis estão sendo repassados com atraso às embaixadas e consulados brasileiros no exterior, sendo que os diplomatas e funcionários é que estão arcando com as despesas. Agora a situação se agravou, pois os atrasos chegam há 4 meses.

Os diplomatas e funcionários estão endividados, principalmente com cartão de crédito. E o pior é que não podem pedir para voltar para o Brasil, porque senão ficarão devendo no exterior e em dólar!

O período de 2 anos dessa situação coincide com a escalada golpista do imperialismo norte-americano e da burguesia entreguista, a partir 2013, da chegada retardatária da crise do capitalismo mundial de 2008. Agora com a ditadura Temer/Cunha a situação se agravou porque primeiro: os golpistas assaltaram os cofres da União, “aumentando” o rombo do déficit público de 90 para 170 bilhões, uma espécie de “sinal” (entrada ou primeira parcela do golpe: roubo de R$ 80 bilhões); segundo: pretendem  manter não relações, mas submissão canina apenas aos países capitalistas tradicionais, como Estados Unidos, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Japão e o Estado terrorista e sionista de Israel; e terceiro: querem acabar com as representações na África.

A Tendência Marxista-Leninista se solidariza com a luta dos diplomatas e dos funcionários do Itamaraty, para que as suas reivindicações sejam atendidas, bem como assinala a necessidade de derrubada imediata da ditadura golpista de Temer/Cunha, bem como a expulsão do imperialismo norte-americano, de forma revolucionária, para a instauração de uma governo operário e camponês, com a expropriação dos meios de produção, fábricas, empresas, bancos, campo, latifúndio,  para a reforma e revolução agrária, monopólio do comércio exterior, economia planificada, rumo ao socialismo.

Tendência Marxista-Leninista

Nenhum comentário:

Postar um comentário