Em primeiro protesto contra reajuste das passagens no ABC, Mauá registra truculência policial

Ato começou de maneira pacífica, mas terminou em confusão na entrada do terminal de ônibus

Um dia após a primeira manifestação contra o aumento das tarifas do transporte público em 2016, que reuniu cerca de 7 mil pessoas na capital paulista na tarde desta sexta-feira (8), Mauá foi cenário do primeiro protesto na região do ABC. Convocado pelo ‘Comitê Regional Unificado contra o aumento das tarifas no ABC’, o ato reuniu cerca de 100 pessoas.

No início da tarde deste sábado (9), os manifestantes fizeram um ato que percorreu o calçadão e algumas ruas no centro da cidade gritando palavras de ordem e distribuindo materiais contra o reajuste do preço das passagens do ônibus, trem e metrô – que passaram de R$ 3,50 para R$ 3,80.

Após a passeata, decidiram seguir até o terminal da cidade. O objetivo era entrar no terminal para explicar os motivos da manifestação e conscientizar os usuários do transporte público.

Os seguranças do terminal logo avisaram os Policiais Militares e os Guardas-Civis Municipais de que isso não seria possível e um princípio de tumulto entre PM’s, GCM’s, seguranças do terminal e manifestantes teve início quando o grupo invadiu as pistas da avenida Gov. Mário Covas Júnior, impedindo a passagem de veículos.

Neste momento, alguns manifestantes foram agredidos com cassetetes e gás de pimenta, e o jovem Anderson Frederico, morador da cidade de Mauá, foi detido sob acusação de depredação. Porém, cerca de uma hora depois, Frederico foi liberado porque, segundo a PM, não houve nenhum vandalismo. O grupo que protestava comemorou sua liberdade.

Atos continuam no ABC
Nesta segunda-feira, dia 11, o Comitê contra o aumento da Tarifa no ABC organiza outra manifestação. O grupo pretende se encontrar na estação de trem de Santo André, às 7h30, e seguir em marcha até o Consórcio Intermunicipal, onde os sete prefeitos da região deverão se reunir. A manifestação esta prevista para acontecer às 10h.

Comentários

Postagens mais visitadas