domingo, 31 de janeiro de 2016

Samarco não apresenta plano de restauração ambiental

A Samarco havia sido notificada em 30 de dezembro do ano passado pelo IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente) para apresentar um plano de restauração ambiental, todavia apresentou apenas um documento de 76 páginas totalmente superficial, como considerou o IBAMA, sem fazer nenhuma proposta concreta, nem metas e muito menos prazo, ou seja, o documento apenas enrolou e encheu linguiça.
O cretinismo da Samarco é tão grande que, referindo-se à notificação do IBAMA, ela, no documento, fala que há necessidade de alguns ajustes, mas não aponta quais, não diz mais nada. As repercussões sociais derivadas do crime ambiental cometido pela empresa sequer são mencionadas.
A imprensa diz que a Samarco não se emenda. Na verdade ela nunca vai se emendar.
Assim sendo, o Movimento pró-formação de uma Tendência Marxista-Leninista (TML) do PT defende a palavra de ordem de expropriação do grupo da Samarco, Vale e BHP Billiton.
- Expropriação da Samarco, Vale e BHP Billiton;
- Indenização completa dos operários, trabalhadores e camponeses vítimas do mega-crime ambiental;
- Prisão imediata dos dirigentes e prepostos responsáveis pelas empresas e das autoridades municipais, estaduais e federais, em razão da negligência, prevaricação, descaso, sem direito à caução.

Erwin Wolf

Nenhum comentário:

Postar um comentário