quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Reforçar a resistência contra a reintegração de posse em Sumaré

A Justiça burguesa determinou a reintegração de posse do terreno da Vila Soma, em Sumaré  (118 km de São Paulo, na região de Campinas), onde moram 10.000 pessoas.

A Polícia Militar ameaça cumprir a ordem judicial no domingo, dia 17 de janeiro, sendo que os moradores e os movimentos sociais e populares estão se preparando para resistir, liderados pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

É fundamental a total solidariedade dos trabalhadores aos moradores da Vila Soma, sendo imprescindível que os partidos políticos operários e de esquerda, como PT, o PCO, o PCdoB, o PCB, o PSTU, PSOL, e as centrais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras brasileiros (CTB) e a CSP-Conlutas façam uma frente única, apoiando a resistência, a exemplo do que ocorreu na luta contra a “reorganização escolar” no Estado de São Paulo, onde os estudantes secundaristas e professores derrotaram o governo Alckmin e sua PM treinada e armada até os dentes pelo Estado sionista e terrorista de Israel, demonstrando que nenhum aparato resiste à organização e mobilização dos trabalhadores.

- Total solidariedade aos moradores da Vila Soma!
- Não à reintegração de posse!
- Abaixo a repressão!

Anita Garibaldi

Nenhum comentário:

Postar um comentário