segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Ato em Defesa do ex-presidente Lula, dia 17/2, às 10 h. no Fórum Criminal da Barra Funda

As instituições burguesas seguem preparando o golpe pró-imperialista, via “empeachment”.

Agora é a vez do Ministério Público de São Paulo, vinculado ao governo tucano do PSDB, do governador Geraldo Alckmin, interrogar Lula a pretexto de um suposto sítio, que sequer é do ex-presidente, e sobre um apartamento que Lula apenas demonstrou interesse visitando, mas não chegou a comprar. 

Na verdade, essas instituições golpistas, como o Judiciário e o Ministério Público, onde os seus membros não são eleitos, não se submetem ao sufrágio universal, ou seja, não se submetem ao povo, defendem sempre os interesses da burguesia e do imperialismo, principalmente o norte-americano.

Os golpistas atacam ao Lula e ao PT, como condição para a consumação do golpe pró-imperialista, para impor a política de austeridade, de ajuste fiscal, da terceirização, de redução das pensões e das aposentadorias, fim do seguro desemprego, do fim dos programas sociais, como Bolsa, Minha Casa Minha Vida, Pronatec, Fies, etc., e privatização da Petrobrás, com o objetivo de reverter a queda da taxa de lucros, jogando a crise nas costas dos trabalhadores e da maioria oprimida nacional.

Assim sendo, é fundamental que todos compareçam no  Ato em Defesa do ex-presidente Lula, no dia 17 de fevereiro de 2016, a partir das 10 horas, no Fórum Criminal da Barra Funda, na Avenida Doutor Abrahão Ribeiro, 313.


Anita Garibaldi

Nenhum comentário:

Postar um comentário