segunda-feira, 9 de maio de 2016

Anulada a farsa do “impeachment”, mas não baixar a guarda: Greve Geral amanhã para derrotar o golpe

O novo presidente da Câmara Federal, Waldir Maranhão (que assumiu devido ao afastamento do deputado Eduardo Cunha, acusado de desviar milhões de dólares da Petrobrás) deferiu e atendeu ao recurso da Advocacia-Geral da União, anulando a farsa do processo de “impeachment” contra a Presidente Dilma Rousseff, em razão das inúmeras irregularidades, julgando-o procedente.

O presidente Waldir Maranhão determinou ainda que o processo que se encontra no Senado Federal retorne à Câmara dos Deputados.

Não baixar a guarda: apenas a ação direta dos trabalhadores deterá o golpe e a ditatura Temer

A Frente Brasil Popular, liderada pelo PT, PCdoB, PCO, CUT, CTB, MST, MTST, UNE e UBES e os movimentos populares e sociais, deliberou a paralisação para o dia 10/5 contra o golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano, que agora pretende impor como ditador o ex-chefe de polícia (eufemisticamente chamado de Secretário de Segurança Pública) de São Paulo, o qual foi testemunha do Coronel torturador do DOI-CODI, Carlos Alberto Brilhante Ulstra. 

Embora a Tendência Marxista-Lenininsta entenda que é necessária uma greve geral por tempo indeterminado para derrotar o golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano, a paralisação (apenas 1 dia) marcada para o dia 10/5 é um passo importante rumo à greve geral por prazo indeterminado.

Os trabalhadores não devem ter ilusão nas “instituições” golpistas, como Câmara dos Deputados, Senado Federal, Poder Judiciário, Supremo Tribunal Federal, Ministério Público Federal, Polícia Federal (a polícia política do golpe), porque tais “instituições” são controladas de forma permanente pelo burguesia pró-imperialista, por meio de usurpadores que não são eleitos, não são submetidos ao sufrágio universal, ao voto, isto é, não são controlados pelo povo.

O movimento operário e popular cada vez mais vem intensificando a sua mobilização, abrangendo e alcançando novos setores e camadas populares, com o aumento significativo das manifestações, passeatas, inclusive muitas totalmente espontâneas que têm ocupado a Avenida Paulista, o Vale do Anhangabaú, em São Paulo, como nas demais cidades do País. No dia 1º de maio, também aconteceram manifestações em todo país contra o golpe.

Por outro lado, a burguesia segue a matança, sobretudo de assassinatos de lideres camponeses e indígenas, ou com tentativas, como aconteceu com a moça do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, em Itapecerica da Serra, que foi baleada em uma manifestação.

Em São Paulo, Rio de Janeiro e demais estados do país, os estudantes secundaristas estão travando batalhas contra os governos estaduais de traços nazi-fascistas, como o paulista, onde as crianças e os adolescentes estão sendo atacados pela Polícia Militar covarde que nem a SS nazista de Hitler.

A Tendência Marxista-Leninista entende que essas mobilizações têm de dar um salto de qualidade, sempre utilizando os métodos de luta de ação direta das massas, motivo pelo qual estará preparando e organizando a Greve Geral do dia 10/5, defendendo a eleição dos comandos de greve, nas fábricas, nas empresas, nos bancos, nas repartições públicas, nos campos, nas empresa rurais, nas escolas e nas universidades, com o objetivo de paralisar os transportes públicos (ônibus, trens e metrô), fechando as estradas, as rodovias, os portos e aeroportos, impedindo, assim, a votação no Senado e eventual posse de Temer.

Assim, objetivo da Greve Geral do dia 10/5, amanhã, é paralisar totalmente o País, exatamente no dia antecederá à votação do golpe no Senado Federal, dando um importante passo, rumo à greve geral por tempo indeterminado para derrotar o golpe de Temer.

- Não ao golpe!

- Fascistas não passarão!

- Preparar e organizar a greve geral!

- Fora Temer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário