sábado, 7 de maio de 2016

Segue a matança e os assassinatos de líderes populares, camponeses e indígenas pelos golpistas no Brasil

Mais dois líderes camponeses são assassinados pelo burguesia e o imperialismo norte-americano golpistas no Brasil.

Jesser Batista Cordeiro, 29, e seu irmão, Nivaldo Batista Cordeiro, 32 anos, foram assassinados, em Buritis, Rondônia.

Os irmãos pertenciam à Liga dos Camponeses Pobres (LCP), e estavam desaparecidos desde o dia 24 de abril, sendo que seus corpos foram encontrados boiando próximo a linha C-50, Km 25, Porte Rio Formoso. Eles eram do Acampamento 10/5.

Também esta semana, em São Paulo, a militante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Edilma Aparecida Vieira dos Santos, de 36 anos, foi baleada numa passeata, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

Além disso, a líder indígena Kaiowá, Marinalva Manuel, de 27 anos de idade, que participou de um protesto no Supremo Tribunal Federal há 16 dias, reivindicando 1.500 hectares de terra para sua comunidade de 28 famílias, foi assassinada a golpes de faca, sendo que seu corpo foi encontrado no dia 1º de maio, em Dourados, Mato Grosso do Sul.

Ainda recentemente, a Polícia Militar do Paraná fez uma emboscada e massacrou mais de 20 sem-terras, militantes do MST, matando 2 e ferindo os demais. O massacre foi promovido a mando da empresa Araupel, de reflorestamento e beneficiamento de madeira, que fica no sudoeste do Paraná, no município de Quedas do Iguaçu. recentemente massacrar os professores, agora massacram os sem-terras.

Inclusive, houve o assassinato do presidente do PT da cidade de Mogeiro, Ivanildo Francisco da Silva.

Além disso tudo, recentemente, militantes do PT estão sendo presos em Belo Horizonte e em Governador Valadares, sendo certo que essas prisões têm o objetivo de torturar as pessoas, visando “confissões” e  “delações premiadas”, como é feito na Nova Guantánamo, a cidade de Curitiba.

Há necessidade que o movimento de massas em geral, sobretudo os operários e os camponeses formem comitês de autodefesa e de luta contra o golpe da burguesia entreguista e pró-imperialista, como a do Paraná, liderada pelo governo do PSDB de Beto Richa e do juiz nazi-fascista e agente da CIA Sérgio Moro, que transformaram Curitiba numa Nova Guantánamo. 

Para evitar que a situação se agrave ainda mais, com o estabelecimento da ditadura Temer, ex-chefe de polícia do Estado de São Paulo, os trabalhadores precisam preparar e organizar a Greve geral do dia 10/5, elegendo comandos de greve, nas fábricas, nas empresas, nos bancos, nas repartições públicas, no campo, nas empresas rurais, nas escolas e nas universidades.

- Pelas liberdades democráticas!

- Pelo fim das prisões!

- Pelo fim da tortura!

- Liberdade para todos presos políticos!

- Abaixo o Golpe e a ditadura Temer!

Erwin Wolf

Nenhum comentário:

Postar um comentário