terça-feira, 2 de agosto de 2016

Cunha, o comandante do golpe, e Lula: os dilemas dos golpistas

Os golpistas sentem que necessitam “cassar” o líder do golpe, o deputado Eduardo Cunha, para tornar mais palatável o “impeachment”/golpe da burguesia entreguista e do imperialismo norte-americano.

A operação é bastante semelhante ao que fez o Supremo Tribunal Federal golpista, às vésperas da votação da admissão do “impeachment”/golpe na Câmara dos Deputados, quando resolveram afastar Cunha (na verdade uma licença, dispensando-o apenas de comparecer à Câmara, para que se dedicasse integralmente à condução do golpe).

Agora os golpistas vivem esse novo dilema de ter de “cassar” Cunha, dentro do covil de bandidos que é a Câmara dos Deputados, controlada pelo próprio deputado execrado pela população do Brasil inteiro, uma verdadeira unanimidade nacional!

Uma parte golpistas avalia que para passar o “impeachment”/golpe é necessário “cassar”, todavia está difícil porque Cunha é um “arquivo” e ele já ameaçou todos os seus comparsas, referindo-se ao efeito “Orloff”: “vocês serão eu amanhã!”

A força de Cunha é a força do imperialismo norte-americano, dos falcões da Casa Branca, de Washington, do Departamento de Estado, da CIA e do FBI. Mas o imperialismo não tá nem aí para os serviços sujos prestados por Cunha. Com certeza está analisando a situação e poderá decretar a “queima de arquivo”, a cassação de Cunha. O imperialismo norte-americano é capaz de qualquer coisa. Só para exemplificar, relembrando, em agosto de 1945 jogaram bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki, matando 166 mil pessoas na primeira cidade e 80 mil na segunda. “Sacrificar” Cunha para eles é que nem tirar doce da boca de criança!

Além disso, se revolução é grande devoradora de homens, a contrarrevolução e os golpes também! Isso aconteceu com Carlos Lacerda, com Adhemar de Barros, defensor da moral e dos bons costumes, cujo slogan era “Rouba mas faz” (deixou como legado a Rede Bandeirantes de Televisão para seu neto João Saad), Magalhães Pinto (Banco Nacional), etc., os chamados golpistas "arrependidos" da ditadura militar de 1964, que foram cassados pela mesma.

O problema dos golpistas é convencer a maioria dos deputados da Câmara, o que, com certeza, custará bilhões de reais. A reserva brasileira de 370 bilhões de reais poderá desaparecer, juntamente com o FGTS e os recursos da Previdência Social!!! Sem falar nos 144 bilhões do “déficit público”, que já deve ter sumido, uma parte foi para o judiciário: 58 bilhões de reais!!! Isso foi a “entrada” ou “sinal” do golpe! Comércio é comércio, não é não?

Mas a cassação de Cunha poderá fazer o ventilador funcionar a todo vapor: m... para todo lado! 

Isso poderá provocar uma enorme reação popular! 

O mesmo acontece com relação à prisão de Lula. Um ala dos golpistas, o setor nazi-fascista, principalmente o vinculado ao ministério público e ao judiciário golpistas, entende que como o golpe é contra a classe trabalhadora e a maioria oprimida nacional, visando a escravidão e a recolonização do Brasil, não há condições de levá-lo adiante se não prenderem Lula, o maior líder operário do País.

Da mesma forma, é uma operação arriscada, o tiro pode sair pela culatra e provocar uma gigantesca reação popular, a la Turquia!!!

Então, para a burguesia entreguista e para o imperialismo norte-americano, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come! E o bicho é o movimento popular contra o golpe!

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário marxista revolucionário

Nenhum comentário:

Postar um comentário