segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Fascista Macri ataca as Mães da Praça de Maio na Argentina

O fascista Maurício Macri, presidente da Argentina, caça a líder histórica das mães da Praça de Maio na Argentina, Dona Hebe de Bonafini, sob pretexto de corrupção, para disfarçar o brutal ataque aos trabalhadores, os “tarifazos” , a inflação e o desemprego, ou seja, a escravização do povo argentino e a recolonização do país, que nem os golpistas no Brasil.

Dona Hebe de Bonafini é líder do movimento que se colocou contra a ditadura militar argentina que torturou e matou cerca de 30.000 pessoas.

Anteriormente, o fascista Macri prendeu a líder indígena Milagro Sala, agora quer prende a líder das Mães da Praça de Maio.

Partido Obrero apoia ao fascista Macri

Por outro lado, o Partido Obrero, socialdemocrata e oportunista,  presidido pelo renegado Jorge Altamira, posicionou-se de forma a apoiar a perseguição de Macri a Hebe de Bonafini. 

É fundamental que os militantes do Partido Obrero, como também da Tendência Piqueteira Revolucionária, reflitam sobre essa capitulação dos altamaristas e rompam com essa direção degenerada, porque somente dessa forma se abrirá a perspectiva na Argentina de  construção de uma partido operário marxista e revolucionário, assim como contribuirá para a construção de uma Internacional Operária e Revolucionária.

- Liberdade para todos os presos políticos argentinos! 

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário marxista revolucionário 

Nenhum comentário:

Postar um comentário