quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Operários da Mercedes-Benz de São Bernardo fazem protesto contra demissões

Ontem, dia 17, os metalúrgicos da Mercedes realizaram assembleia contra as demissões, porque na sexta-feira a empresa enviou aos operários cartas comunicando a dispensa. Todavia não foi anunciado o número de demitidos.

As unidades das fábricas de ônibus e caminhões, em São Bernardo do Campo, estão paralisadas.

Os operários, após a assembleia, fizeram protesto pelas ruas cidade, contando com a participação de mais de 7.000 metalúrgicos. Em razão disso, a empresa abriu negociações.

As empresas, apoiadas pelo governo golpista de Michel Temer e Eduardo Cunha, buscam jogar o ônus da crise do capitalismo sobre a classe trabalhadora.

Todavia, não dá para pegar leve com os patrões golpistas. É necessário que os metalúrgicos ocupem a fábrica para reverter as demissões.

Volks de Taubaté afasta 4.000 metalúrgicos

A Volks de Taubaté afastou 4.000 operários até o dia 5 de setembro, utilizando-se do sistema chamado de “shut down”, em que a folga é transformada em banco de horas.

Da mesma forma que em São Bernardo, cumpre aos metalúrgicos de Taubaté exigirem o pagamento dos salários e para tanto também devem ocupar a fábrica, porque o afastamento dos companheiros visa desmobilizá-los, para facilitar prováveis demissões ao final do afastamento. O filme é velho!

- Ocupar a Mercedes-Benz em São Bernardo!

- Ocupar a Volks em Taubaté!

Tendência Marxista-Leninista, por um partido operário marxista revolucionário

Nenhum comentário:

Postar um comentário